8.5.08

António Maria Lisboa



António Maria Lisboa nasceu em Lisboa, em 1928. Frequentou o Ensino Técnico. A partir de 1947 forma com Pedro Oom e Henrique Risques Pereira um pequeno grupo à parte das actividades dos surrealistas. Em Março de 1949, parte para Paris, onde permanece por dois meses. Datam provavelmente daí os seus primeiros contactos com o Hinduísmo, a Egiptologia, com o Ocultismo em geral. De volta a Lisboa, colabora na organização do que chamou, a 1 Exposição dos Surrealistas, do grupo dissidente.
A partir dessa altura, a amizade com Mário Cesariny acompanhá-lo-ia até aos últimos dias. Em 1950 colabora na redacção de vários manifestos e, em carta a Cesariny, faz as primeiras declarações com referência aos objectivos do movimento surrealista. Apesar da aproximação, Lisboa prefere intitular-se «metacientista», e não surrealista, porque, argumenta, numa carta a Mário Cesariny, a «Surrealidade não é só do Surrealismo, o Surreal é do Poeta de todos os tempos, de todos os grandes poetas».
Morreu de tuberculose em 1953 com apenas com 25 anos.

Obras: Ossóptico, 1952; Isso Outrem Único, 1953; Afixação Proibida (em colaboração com Mário Cesariny), 1953; Poesia de António Maria Lisboa (edição de Mário Cesariny), 1977.


Sem comentários: